quinta-feira, 5 de julho de 2007

Ser Mineiro - José B. Queiroz

Ser Mineiro é não dizer o que faz, nem o vai fazer,
é fingir que não sabe aquilo que sabe,
é falar pouco e escutar muito,
é passar por bobo e ser inteligente,
é vender queijos e possuir bancos.

Um bom Mineiro não laça boi com imbira,
não dá rasteira no vento,
não pisa no escuro,
não anda no molhado,
não estica conversa com estranho,
só acredita na fumaça quando vê o fogo,
só arrisca quando tem certeza,
não troca um pássaro na mão por dois voando.

Ser Mineiro é dizer "uai", é ser diferente,
é ter marca registrada,
é ter história.
Ser Mineiro é ter simplicidade e pureza,
humildade e modéstia,
coragem e bravura,
fidalguia e elegância.

Ser Mineiro é ver o nascer do Sol
e o brilhar da Lua,
é ouvir o canto dos pássaros
e o mugir do gado,
é sentir o despertar do tempo
e o amanhecer da vida.

Ser Mineiro é ser religioso e conservador,
é cultivar as letras e artes,
é ser poeta e literato,
é gostar de política e amar a liberdade,
é viver nas montanhas,
é ter vida interior,
é ser gente.

4 comentários:

salviano disse...

Este poema não é de autoria de Carlos Drumond e sim de um autor pouco conhecido, mineiro também ele, só que de Patrocínio. O autor é José Batista de Queiroz, que registrou a obra em 22/03/1985, na Biblioteca Nacional, sob o nº 33702. Ele é general reformado do Exército Brasileiro, escritor, poeta e crítico.
Salviano

Vicente de Castro disse...

Considerando o exposto pelo Salviano e o que o site http://jobaque.blogspot.com.br/p/sobre-mim.html esclarece, sugiro corrigir a sua publicação, colocando o nome correto do autor do poema em questão.
Vicente.
Abraços,

Vicente de Castro disse...

Considerando o exposto pelo Salviano e o que o site http://jobaque.blogspot.com.br/p/sobre-mim.html esclarece, sugiro alterar a sua publicação colocando o nome correto do autor do poema em questão.
Vicente

Lucas Conrado disse...

Farei a correção assim que chegar em casa.

Obrigado pelo aviso!

Lucas