terça-feira, 4 de setembro de 2007

O conflito

"São quase 10 da noite e a gente não se falou hoje" disse Jonas pra si mesmo.
"E daí?" perguntou sua consciência.
"A gente vai ficar sem se falar pelo menos mais uns 5 dias"
"E daí?" perguntou novamente a consciência.
"Daí que quero falar com ela de novo!"
"Pra quê, se você sabe que não dará certo?"
"Não dará certo? Do que você tá falando?"
"Você sabe bem do que eu estou falando, Jonas. Por isso, trate de tirá-la da cabeça."
"Como você sabe que não vai dar certo?"
"Bem, pra começar, você tem idéia de onde ela está agora?"
"Tenho." respondeu Jonas.
"Então, se você tem idéia, como você fará pra vê-la? Não se esqueça daquela menina goiana que você conheceu há alguns anos."
"Mas aquilo foi diferente..."
"Diferente como?"
"Eh... bem..."
"E outra, quem te disse que as coisas dariam certo entre vocês?"
"Ela não é igual às outras... Ela é inteligente, linda, tem conteúdo. Você mesmo viu, ela é diferente das meninas daqui. Se eu tivesse uma conversa igual eu tive com ela com uma das garotas daqui, eu seria chamado de nerd. Eu não queria ir embora e ela parecia não querer isso também."
"Você tem razão, mas isso não significa que vocês dariam certo."
"Poxa, você sabe que as coisas estão difíceis... Tudo o que eu queria é encontrar alguém igual a ela!" reclamou Jonas.
"Eu sei, mas se você investir nisso, vai acabar sofrendo ainda mais."
"Mas eu só quero amizade mesmo, alguém com quem eu possa contar."
"Você tem a mim" disse a consciência em tom irônico.
"Você entendeu o que eu quis dizer. E se...?"
"Já sei até o que você vai falar. Não me venha com isso."
"Por que não?"
"Você tem dinheiro?"
"Não."
"Você conhece alguém naquelas bandas?"
"Não."
"Você conhece alguma coisa por lá?"
"Só o que eu vi no mapa."
"Tá, mas você sabe o mapa de cor, ou pode imprimi-lo?"
"Não."
"Então como você pode pensar em algo assim?"
"Desculpa. Retiro o que eu ia dizer."
"Bom mesmo."
"Eu poderia arrumar um emprego naquela área quando tivesse terminado a faculdade!"
"Tá, e você acha que até lá ela vai estar te esperando?"
"Bem..."
"E se ela arrumar um namorado? E se ela se casar com ele?"
"Bem..."
"E se você, além de perdê-la, ainda não consegue um emprego? Você estaria perdido num lugar estranho, sem ela e sem dinheiro. Vale a pena você correr esse risco?"
"Tá, então o que eu faço?" perguntou Jonas impaciente.
"Não pense nela." respondeu a consciência com simplicidade.
"Como?"
"Sei lá, estuda química!"
"Você deve estar brincando comigo!"
"Uai, você não quer se distrair? Tem coisa melhor que química pra isso?"
"Você deve estar doido! Olha as horas!"
"Então desliga isso e vai dormir. Amanhã você tem que acordar cedo."
"Mas e se...?"
"Se ela aparecer? Paciência!"
"E se algo acontecer enquanto eu tiver fora? Se por acaso a gente não puder se falar mais?"
"Deixa de ser idiota, Jonas! Vocês vão se falar de novo."
"Tá, mas e se...?"
"Não tem 'e se'!"
"Vai dormir, Jonas!" disse sua mãe aparecendo na porta do quarto.
Jonas desligou o computador e deitou-se
"Mas você também não gostaria de tê-la ao nosso lado?"
"Sim, mas acima de tudo não queria vê-lo sofrer. Seja racional"
"E você já viu alguém agir racionalmente estando apaixonado?"
Com essa pergunta Jonas se virou e dormiu.

Lucas C. Silva

4 comentários:

Cris Penha disse...

Linda camisa!!!!!!!!

Gostei do texto!! Mineiridade no jeito de escrever!!


òtimo!

KellyPottervicius disse...

nunca vi ninguem agir racionalmente quando esta apaixonado!

vai ver é porque o raciocinio é metodico e e não se arrisca...

paixão, ela é o risco...vivo

assim como o amor éo conhecimento a paixão é sua busca...

Um amigo! disse...

Ótimo texto, mas ajudando nosso amigo Jonas tenho q lhe dizer q nada acontece por acaso..se ouve essa relação entre a tal garota e ele é p q alguma experiencia nova era esperada pra acontecer...A vida só nos dá o q podemos aguentar!!

Tenho um amigo q me disse uma frase importante...
"Nunca aceite seus medos como conselheiros"

Espero q ele ache um jeito de sair dessa situação!

Ângela Lucia disse...

Êta fase complicada é essa....
Fase das descobertas, fantasias, emoções, decepções, medo,certezas e incertezas, vontade de não sei o quê.
Dá uns "friozinhos" na barriga, o coração bate de um jeito, que parece q vai saltar pela boca.
O que será que eu poderia dizer para o "Jonas"????
Tenho duas maneiras de dizer, uma como mãe, que é o seguinte:
- Fique perto de mim, que eu vou te proteger de tudo e de todos, não deixando nada de mau te acontecer e ninguém te magoar...
E a outra maneira e como amiga:
- Vai a luta , corra atrás do que vc deseja, sinta e viva todas essas emoções, pois a vida é uma só, e temos que aproveitá-la ao máximo...e seja felizzzzzzz.