quinta-feira, 17 de setembro de 2009

Devaneios

A situação era, sob certa ótica, irônica. Por mais que tentasse, Lucas não conseguia prestar muita atenção naquela aula, cujo tema era exatamente a atenção. Entre um rabisco e outro, ele pescava trechos de pensamentos foucaultianos, nietzschianos e freudianos sobre um problema do século 19, mas que estava se tornando cada vez mais comum no século 21.
- Qual foi a última frase dele? - perguntou Marcelo.
- Não sei, não consegui anotar. - respondeu Lucas.
Apesar de seus devaneios, Lucas conseguia pegar boa parte da matéria. Mas era extremamente cansativo ficar focado naquele assunto por um período tão longo. Ainda mais com uma mente que não parava de inventar um só minuto.
Quando percebeu, Lucas estava riscando num canto da página aquelas curvas que viriam a se tornar uma serra, que ficava muito distante dali. Aquelas montanhas estavam reproduzidas em inúmeras páginas do caderno, de todas as formas e tamanhos, repetidas quase à obsessão.
Lucas olhou para aquelas montanhas e um filme passou em sua mente. A sala 108 deixou de existir, a voz do professor se tornou silenciosa. Ele não estava mais na ECO, na UFRJ, muito menos no Rio de Janeiro. Estava longe, bem longe e no passado.
Eram suas melhores lembranças, aquelas que ele deveria esconder bem fundo, dentro de si. Aquelas que, se seus amigos soubessem que estavam de volta à sua mente, voltariam com aquele papo furado de empolgação, enganação e de um amor inexistente...
- O termo para "devaneio" em inglês, é muito interessante, "daydream"...
A voz do professor invadiu os ouvidos de Lucas, o trazendo novamente ao presente. Ele olhou ao redor assustado, viu Vanessa, Marcelo e todos os outros alunos prestando atenção ao discurso de Ericson enquanto os olhos de Ieda o estudavam. Ela parecia ler sua mente.
Com medo, Lucas voltou a fazer força para se concentrar na matéria, se odiando por aquele momento de fraqueza.

Lucas C. Silva

6 comentários:

Alyne Neves disse...

Show Lucas...

Devo estar meio emo, quase chorei na hora q vc fala das montanhas desenhadas à exaustão, deve me ter feito lembrar de algum desenho feito em alguma aula =x

Vanessa S. Raposo disse...

Gostei muito do texto! Muito maduro e interessante...

PRINCIPALMENTE PORQUE EU FAÇO UMA PONTINHA NELE, PORRA!! >8D

Mas, falando sério agora, realmente gostei muito da maneira como vc transcreveu o que aconteceu hj e nem imaginava q sua mente estivesse tão longe naquela aula.
Fiquei surpresa. Parabéns. XP

Jacque disse...

eu te entendo.....=/...preciso refletir antes d dizer mais do q isso..

Bruna disse...

Que máximo! Também quero ser jornalista =]
gostei do seu blog...e esse post me fez lembrar minha primeira aula de comunicação e artes, que também foi sobre devaneios...e eu segui o tema =]

beijos!

Bruna disse...

Ownnn!!! (odeio interjeições digitadas, mas fazer o que!)

Ótimo texto! Mto realismo: consegui vislumbrar cada cena!!

Se bem que não sei se é porque já vi as montanhas, se pq já vi seus desenhos ou pq estou acostumada a imaginar você.

Mas como sua capacidade criativa é a minha n!³, é pq vc é um bom escritor mesmo!

Bjoss Lucas...
ow,acho que é desnecessário dizer isso aqui, mas sou sua fã!! hehehe

Eloisa disse...

Belo conto. Adorei!
Quase consegui ser você. rs
Acho que eu passava pelo mesmo, durante as aulas de ADM. :)

Meu beijo