quinta-feira, 18 de outubro de 2007

Domingo à tarde, na praça

Estamos sentados num banco da praça numa tarde de domingo. Só nós dois. Os únicos sons que ouvimos são nossas conversas, os pássaros nas árvores, os carros que cortam a BR 116 e a música no fone de ouvido que compartilhamos. Nada podia estar melhor.
Conversamos sobre tudo. Desde antigas civilizações até o Gloster Meteor* que está no meio da praça. Falamos sobre nosso passado, os antigos amigos, a escola, as viagens. Falamos sobre nosso futuro, nossas espectativas, nossos sonhos. Sobre nossas alegrias, tristezas, medos e realizações. Ficamos horas ali, sentados naquele banco, nos conhecendo melhor e tentando aproveitar os poucos instantes que temos para ficar juntos.
Enquanto estamos lado a lado, rindo juntos, percebo que não preciso de mais nada no mundo para ser feliz. Aliás, só preciso de mais uma coisa para ser verdadeiramente feliz. A gente está se olhando. Meu estômago está gelado, meu coração, disparado. Meio tímido, pego sua mão e acaricio. Já cheguei até aqui, não vou desistir agora. Não. Estendo a outra mão e afago seu lindo cabelo. O que será que ela está pensando? A gente está se olhando e...
É... para evitar mais sofrimento, vou parar de sonhar aqui. Parece que o inevitável aconteceu e o que estava distante, se distanciou mais ainda...
Só queria olhar nos olhos dela e dizer (e ouvir) 2 palavrinhas, que juntas dão apenas 5 letrinhas. Apesar de pequenas, elas têm um grande significado.

Lucas C. Silva

* para saber o que é Gloster Meteor, clique aqui

POSTAGEM DEDICADA A MEU TIO, PADRINHO E AMIGO GENTIL!

13 comentários:

Isabella Bastarda disse...

Nossa, como você disse, INSPIRADO MESMO.

Uma gracinha de texto, e com certeza vc será o jornalista de sucesso que tanto almeja.

Também te desejo isso.
Abraços!

Gabriel Leite disse...

Ahhh... muito bom. Fiquei até com vontade de sentar num banco qualquer e perder o tempo com alguém especial.

Andrea Cristo disse...

Coisa linda é estar com a pessoa que nos faz sentir bem. Nada mais existe ao redor. Parabéns pelo texto.

Bernardo Lima disse...

vindo responder seu coment...

concordo com vc...
e nesse sentido eu sou bem mais nacionalista do que pelo próprio futebol...
pois como eu disse no post, entre o Botafogo e o Brasil, fico com meu time de coração...
mas quando o assunto é politica tenho extrema nacionalidade...

em relação a seu post de j, prometo voltar para comentá-lo...
abraço

Caio Rudá disse...

Texto legal! E sabe, você tem razão. Nada melhor do que estar lado a lado com a pessoa que você gosta, compartilhando as mesmas emoções.

Abraço!

Cah disse...

velho, me enxerguei até a alma no teu post.
me vi nitidamente ano passado,
na praça da cidade de interior onde eu sempre ia, antes de estragar tudo que pudesse haver de divertido por lá.

exatamente igual,
apenas nunca conversamos sobre o tal Meteor, e nem estávamos próximos à BR.
você me deixou nostálgico!
Muah!

Muito fodaa, flw
:D

Solitário disse...

Cara, Parabéns!
Você conseguiu expressar exatamente o que se passa quando estamos com alguém especial, que nos faz sentir alguém melhor do que realmente somos.... Me deu vontade de procurar por uma certa pessoa agora, mas não irei. A ilusão é melhor do que a realidade.

Anônimo disse...

ooo meu deus!
legal issso ai que li... d+...
nhaaa da pra viajar nos detalhes!

bju!

Net Esportes disse...

texto legal, bem inspirado ... !!!!

JulianaGomes disse...

que lindo o texto!! Parabééns!!
faz tempo que não faço isso: Sentar na praça e conversar HIUAHAx))

bjo

Ana Carolina disse...

Você escreve muito bem Lucas, muito bons os textos!
Espero que continue seguindo o seu sonho de ser escritor pois com certeza tem um futuro brilhante!
realmente só da pra perceber q está sonhando no final, e vc deixou claro de uma forma sutil!!
hehehehe
gostei mt muito!!
beijos

Gabriel Leite disse...

comentando no de baixo(este já foi)

Warui disse...

Putz, me deu vontade de ir pra um banco de praça com minha pequena...