quarta-feira, 24 de outubro de 2007

Meninas sem rosto e de cabelos cacheados

Jonas estava em seu quarto desenhando. Se não fosse pela fome, pelo sono ou pelo vestibular, o garoto desenharia por dias sem parar. Era seu modo de escapar dos problemas do mundo e de poder chegar mais perto de seus sonhos.
Seu tema favorito era aviação. A parede de seu quarto estava coberta de Boeings, Airbus, Tucanos, Dorniers, Spitfires e tantos outros aviões preto e brancos, já que Jonas não coloria seus desenhos. Mas há algumas semanas, o garoto não desenhava mais aviões.
O garoto passava horas desenhando, apagando, redesenhando e xingando quando errava. Queria fazer os traços perfeitos, queria fazer a garota perfeita. Sentia muita falta de uma, então decidiu criá-la. "Quem sabe assim não posso encontrar uma?" pensava o garoto. Nas folhas dos cadernos, nas capas dos livros e nos papéis sulfite multiplicavam meninas de cabelos cacheados e sem rosto.
Todas tinham os mesmos longos cabelos cacheados que, na imaginação do garoto, eram castanhos. Ao contrário da maiora dos rapazes, que preferiam cabelos lisos e loiros, Jonas, há muitos anos, gostava mais dos castanhos e cacheados. Sua garota ideal deveria ter os cabelos assim.
Ao terminar os cabelos, e os traços da cabeça, Jonas partiu para o rosto. Queria que fosse bonito como o da menina que sempre sonhava e ainda tinha esperança de encontrar. Começou traçando a boca, passou para os olhos, sombrancelhas, cílios. Estava ficando linda, como ele queria. Agora só faltava o nariz, o mais difícil.
Desenhou as narinas e a ponta do nariz. Ficou estranho. Apagou e recomeçou. Passando levemente o lápis, redesenhou aqueles detalhes... ainda não ficou legal. Apagou e refez os traços. O rosto ficara tão lindo, o nariz não poderia ficar feio. Foi-se passando o tempo, e a paciência do garoto foi-se esgotando. Ainda não estava bom, não estava simétrico. Ele apagou novamente. Só que dessa vez, o desenho ficou manchado. Tomado pelo cansaço e pela raiva, o garoto apagou todo o rosto e jogou o papel com a menina ideal junto com tantas outras, que também tinham cabelos cacheados, mas não tinham rosto...

Continua

Lucas C. Silva

15 comentários:

young vapire luke lestat news disse...

Vai chegar o dia que os traços do seu desenho sairão perfeito e a menina do cabelo cacheados vai estar do seu lado, pode acreditar nisto.
Aconteceu comigo ,só que a minha menina era uma menina japonesa.......


[]s L.Sakssida

César Fernández disse...

Que garoto perfeccionista...

Mas ele tá certo, as com cachinhos são as melhores :D

Parabéns pelo texto, muito bom!
E, boa sorte para o Jonas ^^

Jéssica Torres disse...

Pra que se ocupar tanto com o desenho se ela pode estar lá fora no mundo a te esperar?!
Gostei do texto! E Desejo também boa sorte ao Jonas quanto a menina perfeita que ele quer tanto encontrar!

Daniel Argentino disse...

Estou passando para deixar meu comentario..

bacana teu blog, curti o texto, seu blog tem conteudo de qualidade. Apesar de eu nao ler mto em blogs, confesso q esse texto qndo comecei ler me prendeu a atençao.

Otimo texto..

abraço

Everaldo Ygor disse...

Contos, reais...
Cabelos cacheados, são como ondas...
Podemos navegar neles e na literatura...
Abraços...
Everaldo Ygor
http://outrasandancas.blogspot.com/

Antonio † disse...

heuhauhe
você disse mesmo que ia postar sobre a garota ideal
bonita ela ein?

meu texto tem várias interpretações possíveis, inclusive pra mim, a sua é uma delas.
adicionei teu link aqui belê?
flw

Andrea Cristo disse...

Olha! Gosto dos teus textos pelo bem escritos que estão. Parabéns.

Tati disse...

Muito bom o texto!!!

Escreva depois para saber se Jonas encontrou a tal garota dos cabelos cacheados.... fiquei imaginando ele no metrô, e trombando com uma garota, xingando e de repente era ela!!! rsrs

Prof. PAULO SÉRGIO disse...

Grande Lucas! Parabéns pela sua iniciativa de criar um blog. Continue divulgando suas idéias.

Vou adicioná-lo à minha lista de blosgs e ler seus artigos com mais calma. Um grande abraço.

Ah! Saudações rubro negras!

An@Lu disse...

muito bom! muito bem escrito. e romântico. extremamente romântico. Adorei!

Gabriel Leite disse...

Mais um post sobre a nossa realidade! Parabéns por conseguir explorar isso tão bem. Quanto à minha priminha... essa teve muita sorte! Rs Mas vamos que vamos com nossos times mineiros!
Abração e obrigado pelas visitas no Frenesi.

Euzer Lopes disse...

Metáfora de uma vida...
Normalmente destruimos grandes projetos porque nos pegando tentando fazer o detalhe perfeito, e não consideramos que ele é apenas o detalhe...
A obra é que tem de ser perfeita. Não o detalhe

brenda disse...

Tô curiosa para saber a continuação! No que será q isso vai dar.

obs.: Sou muito parecida com vc e tbm sou mineira.

Daniele disse...

Esse texto pareceu um pouco a minha vida comd etalhes iguais e formas diferentes..rs Sou uma desenhista pretendo ser de vooo pq irei entrar pra aeronautica e conheci meu namorado num possivel sonho que tornou realidade e o desenhei! Entao me encantei pela sua historia...Continue ela! Beijos

Ariane disse...

Parabéns pelo belo texto...
Deixa o leitor com aquela sensação de que está faltando alguma coisa, uma curiosidade de querer saber, se ele conseguiu terminar o texto, será que ele encontrou mesmo a tal menina perfeita de seus desenhos, será mesmo q essa história teve um fim?
Ah me perco lendo post, e o seu me fez viajar!
PARABÉNS!!!!!!