quinta-feira, 6 de março de 2008

Respondendo a Roberto Drummond

Em sua maravilhosa crônica “Para torcer contra o vento”, o grande Roberto Drummond faz uma série de perguntas sobre um dos maiores patrimônios da Humanidade e, se me derem licença, as responderei.
“Ah, o que é ser atleticano?” Ser atleticano é ir do Céu ao Inferno em questão de dias e saber que retornará ao topo mais forte. É ter orgulho de suas cores, de sua história, de suas conquistas. Como o próprio Drummond disse, é torcer contra o vento. É ser injustiçado, roubado e caçoado por pessoas que, na verdade, têm inveja de tudo conquistado pelo Galo. É sair pelas ruas vestindo o Manto Sagrado com o maior orgulho do mundo e mostrar às pessoas que ali tem um torcedor atleticano, e não um simpatizante qualquer.
“É uma doença?” Sim. É uma doença que é passada geneticamente e transmitida pelo ar. Quem vai ao Mineirão e o vê lotado pela Massa acaba contaminado e não existe cura para isso. Acredito que nunca desenvolverão uma cura. Ainda bem, pois sou o doente mais feliz do mundo!
“Doidivanas paixão?” Doidivanas, não tenho certeza. Mas certamente é uma paixão. Em seu sentido original, paixão quer dizer um sofrimento causado por amor. E atleticano sofre! Não por causa do time, mas por causa da arbitragem, nossa eterna inimiga. Sempre há um José de Assis Aragão, um José Roberto Wright, um Márcio Resende de Freitas, ou um Carlos Eugênio Simon, entre tantos outros, para estragar nossa festa. Sempre há um Flamengo, um Corinthians ou um Botafogo que não consegue vencer o Atlético com força própria, então precisa de um empurrãozinho para facilitar as coisas. Eles que nos esperem. Parecem não saber o que diz nosso hino: “Clube Atlético Mineiro, Galo forte vingador!”
“Religião pagã?” Sim. Somos seguidores de uma religião pagã e politeísta. Temos vários deuses e salvadores como Reinaldo, Dadá, Éder, João Leite, Jairo, Said, Mário de Castro, Ubaldo Miranda (meu conterrâneo), Kafunga, Taffarel, Marques, Guilherme, Gilberto Silva e mais uma infinidade de deuses, santos e heróis que vestiram o Manto Sagrado. É uma injustiça não colocar o nome de todos aqui, mas se eu o fizesse, teria de escrever um livro, e não uma crônica.
“Bênção dos Céus?” Sim. Ser atleticano é a maior bênção que podemos receber. É impossível que tamanha força, que leva milhões aos estádios independentemente do dia, da hora, das condições do tempo (não se esqueçam que o atleticano torce contra o vento) ou de qualquer outro fator seja algo terreno.
“É a sorte grande?” Bem, a pergunta final já foi respondida através das outras respostas. Apesar de toda roubalheira e injustiça que enfrentamos nesses quase 100 anos de história, somos felizes, apaixonados, vencedores e acima de tudo fiéis. Os atleticanos são conhecidos por sua fidelidade e apoio ao time em todos os momentos. E isso não é ter a sorte grande?
Infelizmente não pude entregar essa resposta pessoalmente a Roberto Drummond. Esse atleticano de valor se foi numa noite de junho de 2002, em plena Copa do Mundo, deixando uma legião de fãs e de atleticanos órfãos do talento inigualável do escritor que conseguiu, como ninguém mais, retratar a emoção de ser atleticano. Mas sei que, independentemente de onde esteja, ele está lendo isso. E espero que esteja gostando.

Saudações Atleticanas!

Lucas C. Silva

14 comentários:

XyBeR disse...

Muito bom seu blog espero novos posts para visita-lo mais vezes.

Rafael Portillo disse...

Acho este tipo de paixão valida, desde que não se chegue a extremos.

Como sou de Pernambuco nem sei que time é esse.

http://rafaelportillo.blogspot.com

Conquistadores (Didixy) disse...

Com certeza, tem que haver um limite. TEm muita gente que leva isso muito a série. Tem que ter a boa harmonia que o futebol é.

abs

Leonardo Dognani disse...

hahahaha

não sou fã de futebol rsrss
e nunca falei com um atleticano rsrs
=ppp
aqui no RJ nao é normal ter atleticanos rsrss
=p

mas ha uma primeira vez p tudo né
=p

abraços,

Douglas disse...

O povo leva futebom muito a serio.
Aqui onde eu morro quase todo jogo tem uma briga.

Lucas Conrado disse...

Só uma pergunta, alguém aqui realmente leu o texto?

Estou por acaso falando algo fora do normal ou estou incitando a morte de alguém?

Porra, tem horas que dá raiva postar nesse blog!

Johnny M. disse...

Belo texto. Pena que desperdiçado com o Atlético kkkkkkkkkkkkkkkkk Ah, e toda a humanidade se resume a região metropolitana de BH, é?..rs.. Até no interior de Minas quem manda é o Mengão. :D E que roubalheira que nada. Vão ficar chorando que nem os "Chorafoguenses"? Fomos campeõs em cima de vcs no campo, na bola. Como disse Charles Darwin: "Todos nascem flamengo, mas alguns poucosdegeneram."

ps: eu li o texto, sim, cara.

Thaís France disse...

Hahaha, fã que é fã...

Bom, obrigada pelas informações, Lucas! Tudo bem por aqui, sim, e com você?

Beijão.

Dona Moça disse...

ORGULHO TOTAL EM SER ATLETICANA! XD

Melhor torcida com crtz.
Nas hrs difíceis tá lá do lado do Galo...

Saudações alvi-negras!

Obs. O Galo deveria construir um monumento em homenagem ao Roberto Drummond, hsauhauhsuah..

Um dia quero ser metade do atleticano que ele foi!

Idelber disse...

Sensacional, Lucas. O Roberto Drummond -- a quem conheci -- ficaria orgulhoso de sua resposta. Deixo com você o link ao meu texto sobre a Massa, que tem muito em comum com este seu post. Saudações alvi-negras.

Debora Ferreira disse...

Ser atleticano é sentir a dor de quem ama. É uma experiência única na viida ! Esse nosso galo mexe demais com a gente, viiu !
Ficou otimo o texto, respondeuu tudo direitiim ! kkkk
Galo, paixão eterna !

Kenderson Bruno disse...

Se um dia me questionarem o que é ser atleticano, não saberia dizer ao certo apenas mostraria a foto, no início do blog, da bandeira do Galo dizendo: "A maior torcida de Minas é a mais fanática do Brasil! O Mineirão é noso!" e pegaria o jornal de esportes de uma quinta-feira dia 13 aonde uma partida entre o então 12º conta o 15º teve 42.182 pagantes e que para a partida do outro domingo entre Atlético e Santos já foram vendidos 37.519 ingressos ANTECIPADAMENTE (7.000 a mais que o total já vendido para Cruzeiro [4º] e Flamengo [3º]).

gerson disse...

Muito bom!Como é que eu não tinha visto isso antes? Excepcional. Baita texto. Parabéns mesmo!
Abraço e continua escrevendo assim, hehe

Nano disse...

Tenho muitos amigos atleticanos e sei da paixão deles. Pelo jeito mais atleticanos se parecem. Abraços, Nano