sexta-feira, 6 de fevereiro de 2009

Alguém pode me explicar isso?

Tiroteio entre policial civil e policial militar mata estudante no Rio.

Inacreditável, né?
Luana Rodrigues Junqueira, de 18 anos, estava numa lanchonete na Penha, zona norte do Rio de Janeiro, com o namorado e primos quando um policial civil e um policial militar, dois funcionários públicos que deveriam proteger a população começaram a discutir do lado de fora. A discussão evoluiu para uma troca de tiros e Luana foi morta com um tiro na cabeça.
"Todo mundo se jogou no chão e, quando eu vi, a menina já estava baleada do meu lado, como se uma bala perdida tivesse pego nela." declarou uma testemunha que estava na lanchonete e acompanhou o assassinato de Luana. Segundo a mesma testemunha, os policiais tiveram uma briga corporal e depois trocaram tiros. O PM Diego Luciano de Almeida foi baleado no pé, na coxa e no braço e está internado sem risco de morte. Já o policial civil Álvaro Cavalcanti de Souza morreu no tiroteio.
O mais absurdo é que foram dois policiais que trocaram tiros. Como eu disse acima, dois funcionários públicos, pagos pela população que tinham o dever de proteger e não de matar. Tá, aí alguém vai dizer "mas não foi intenção do policial matar a menina" mas pelo amor de Deus! Trocar tiros e ainda numa lanchonete! Até meu primo de 12 anos sabe que isso só pode dar merda (com o perdão do termo!)
Critiquei demais a Scotland Yard, a polícia que não usa armas, por tê-las usado contra um civil inocente, o brasileiro Jean Charles de Menezes. Mas a polícia do Rio de Janeiro (cidade maravilhosa?) não está muito atrás daquela da terra da rainha. Os caras metralham o carro de uma família, matando João Roberto, de apenas 3 anos de idade (um risco pra sociedade!). Depois absolvem o assassino envolvido. Isso sem contar com os inúmeros Joões Robertos mortos nas favelas a cada tiroteio, mas por serem pretos e pobres não tem atenção da mídia. Agora inventam de trocar tiro em frente de lanchonete.
Mas isso não acontece só no Rio não. A PM mineira é conhecida nacionalmente pelo respeito (ou brutalidade?). Dia de jogo no Mineirão, os policiais a cavalo passam por cima de quem tiver na frente, incluindo senhoras de idade e crianças (outros riscos à sociedade). Recentemente, na desapropriação de umas casas em Belo Horizonte, um policial assassinou uma grávida e seu bebê com um tiro nas costas da mulher (mais riscos à sociedade). Testemunhas afirmaram e imagens da TV mostraram que ela não havia feito nada. E no Paraná, que uma jovem de 20 foi assassinada por policiais nas mesmas circunstâncias do João Roberto? E em São Paulo, quem não se lembra da verdadeira batalha travada entre policiais civis e militares durante um protesto ou da desastrosa operação de resgate da Eloá Guimarães?
Sabe, não podemos generalizar. Há, sim muito policial honesto e de bem nas PMs brasileiras, mas ao mesmo tempo há muito policial despreparado e perigoso nas ruas nos protegendo...

E agora fica a pergunta no ar. Quando a polícia mata civis, quem eu devo chamar? O bandido?

7 comentários:

Wander Veroni disse...

Oi, Lucas!

Agora estamos quase xarás de layout...heheheh...gostei do verde!

Bom, sempre fico me perguntando sobre isso: quando uma autoridade policial comete um crime devemos chamar quem? Prefiro acreditar que a Polícia. Se não os denunciar ainda haverá policiais corruptos e bandidos disfarçados de autoridades. Muito legal o seu editorial, Lucas.

Abraço,

=]
------------------
http://cafecomnoticias.blogspot.com

Lara Monsores disse...

Chamar quem, Lucas? Tanto faz. Dá no mesmo.

"O homem é lobo do homem".

O triste é a gente não se surpreender mais com essas notícias.

Abraço!

Debora Ferreira disse...

Eu já ia dizer que isso é rotina no Rio(jovem morta com bala perdida?!), mas aí você levou pro lado que é deficiente no Brasil todo.

Com todo perdão, a única função da polícia brasileira é ganhar salário mais ou menos alto e exigir "ser subordnado"...
Os policiais vivem gritando aos 4 quatro cantos que a PM é boa sim, e só alguns é que são ruins(reclamando do filme Tropa de Elite). Mas cadê os bons policiais? Onde estão? Ninguém sabe !

Ah ! E quando o crime é cometido por policiais... vira cada um por si !

Karol disse...

um absurdo ne....só de ter um policial por perto a gente se sente mais seguro, protegido.... agora, depois desta, tenho minhas sinceras dúvidas

Anônimo disse...

E o nosso Magnifico prefeito está preocupado com os IPVas atrasados.
Que choque de ordem maravilhoso.
Não tem choque de ordem nos Hospitais Publicos, Escolas Publicas...

Por isso meu voto é nulo.
todos deviam anular o voto.

Henrique Junqueira disse...

Isso realmente eh um ABSURDO!!!Em vez de proteger a "sociedade",os policiais matam inocentes,é?Quem saiu no prejuízo foram eles mesmos...!Funcionários Públicos que recebem salário,eu mepergunto fazem isso?!?!Trocar tiros numa lanchonete não é uma atitude que se faça,por policiais?!?!É,mas um caso da imprudência no Brasil...

Thales Estefani disse...

Pois é Lucas, é uma pergunta a se pensar, talvez se o Super-Man se preocupasse mais com o resto do mundo, além da nação norte-americana...
Deixando o papo furado de lado... a cada dia nos vemos mais perdidos no meio de tanta desordem. Utilizando os conceitos de um grande amigo meu, digo que ocorre a "evolução do caos", um processo desenfreado de desdobramentos desastrosos de uma sociedade completamente corroída em seus valores e sua ética. Culpa de quem? Infelizmente de todos nós que a cada dia desitimos de lutar.
Mas isso pode mudar, não numa perspectiva utópica, mas numa realista.
Ótimo Blog!
Abraço.