segunda-feira, 21 de setembro de 2009

O maior problema das pessoas

Ele estava sentado, sozinho, nas escadarias da Igreja Matriz de Santo Antônio. Olhava para aquele céu muito nublado, mas com pequenas partes onde se podia ver o azul.
Seus olhos eram pura nostalgia, e foi isso que ela reparou a se sentar ao seu lado e perguntar:
- Que foi?
- Sabe qual é o maior problema das pessoas?
- Não, qual?
- Elas passam a vida inteira reclamando que o sol não brilha pra elas. Vivem sonhando com o dia que as nuvens vão embora, falando que vão passear, aproveitar a vida e tudo mais. Mas, quando o sol aparece, elas parecem ter medo de sua luz e seu calor. Ficam confinadas em casa até ele se esconder. Aí voltam a se lamentar que o sol não brilha pra elas...
Com essas palavras, ele se levantou e desceu a Rua da Câmara.

Lucas C. Silva

6 comentários:

Alyne Neves disse...

Aiai...essas pessoas q fazem isso...
Já disse q sou sua fã,né??
Adoro o jeito q vc escreve...Profissa já!

Bjs, veterano!

Bruna disse...

Pior que é tudo verdade... acho que as pessoas não se sentem bem enquanto nao reclamares de alguma coisa =D eu sei, eu tambem sou assim.
Beijos!

Vanessa S. Raposo disse...

Lindo conto e muito verdadeiro!

A verdade é que a maioria de nós tem muito medo do desconhecido. O sol é bonito, é verdade, mas também pode te queimar. E é sempre mais fácil se fazer de vitima e reclamar, do que, de fato, se expor a esse sol.

Gostei bastante da sua escrita, mas só tenho um "porém" amigo pra vc: evite usar clichês e chavões nas suas histórias. Vc poderia ter escrito outra coisa para expressar a ideia de "pura nostalgia" sem ter de recorrer a uma expressão clichê.
É só uma dica boba, mas pode ser importante e dar ao seu texto ainda mais cara de "profissa" ;P

Raysner d' Paula disse...

clichês são necessários certas vezes!
=)
eu gosto destes textos de uma respiração só. INSPIRO E LEIO! Parece que faz com que o ar encha o que há lá dentro de mim e ganhe massa quando o fim do texto chega. E aí, quando o ar sai, há uma certeza de que ainda há algo lá dentro naquele lugar onde, um segundo antes, havia vazio.

E reclamar faz parte da pulsão humana. É quase inerente. Ou sou eu que sou este que reclama do sol, da sombra?!

P.S: Não precisa se desculpar pela ausência. Também eu tenho vindo aqui pouco. Nada pessoal. Coisa de universitário (e você com certeza deve entender.)

Davi disse...

enquanto as pessoas só reclamam, a vida passa e aquela situação da qual elas tanto reclamam permanece e nada muda.

gostaria que meus leitores comentassem meus textos que nem os seus! uhaauhaua...

abraço!

Lusca disse...

Mas ruim mesmo é quando você passa o tempo todo saindo com as nuvens lá em cima, e quando o sol aparece você está cansado demais para aproveitar =P