domingo, 23 de maio de 2010

A Menina do Arranha-Céu

Por Roberto Drummond.

Aline tinha 12 anos e queria falar com Deus. Todos a conheciam como a menina do arranha-céu, pois Aline morava num edifício tão alto, debruçado sobre uma favela, que tinham a impressão de que, se ficasse na ponta dos pés, podia estender a mão e colher uma estrela para transformá-la num broche. Aline era uma menina cheia de vaidade, usava piercing no nariz, maquiava o rosto, e não queria saber de namorados da mesma idade. Nas noites de lua, Aline tentava falar com Deus e gritava no alto da cobertura onde morava:
- Você está me ouvindo, Deus? Me arranja um namorado bonito como o galã da novela das oito!
- Jesus, Maria José - ralhava a empregada Lulude, que veio do interior de Minas - Isto são modos de se falar com Deus, Aline?
- Deixa de ser tonta, Lulude - dizia Aline. - Deus é da minha tribo, sua boba.
- Vou contar pra sua mãe, Aline - ameaçava Lulube. - que você está chamando Deus de índio.
Aline tinha uma luneta com a qual esperava ver Deus. Aline olhou a favela fizinha do arranha-céu com a luneta e viu, na porta de um barraco, uma menina de sua idade.

sábado, 15 de maio de 2010

Um manifesto pela liberdade de expressão

Artigo XIX da Declaração Universal dos Direitos Humanos

Toda pessoa tem direito à liberdade de opinião e expressão; este direito inclui a liberdade de, sem interferência, ter opiniões e de procurar, receber e transmitir informações e idéias por quaisquer meios e independentemente de fronteiras.


Quem acompanha o Meus Pensamentos percebeu que eu tirei do ar a postagem sobre a polêmica das cotas na universidade. Depois de muito pensar, chegou a hora de eu explicar o que aconteceu.

No Twitter, algumas pessoas começaram a fazer ameaças contra mim. Ameaçaram me bater e até me matar. Não sei até que ponto o que falaram foi sério e o que foi brincadeira, mas, mesmo que não tenha passado de intimidação ou piada, ameaças são coisas sérias.

O que me deixa mais indignado nisso tudo é onde está a liberdade de expressão? Como pode, pessoas tão esclarecidas combatendo uma ignorância no ponto de vista deles, chegar num ponto de ameaçar e macunumar uma surra? Quando criei esse blog, a minha intenção era postar o que eu penso sobre o mundo, respeitando as opiniões alheias. Tanto que nos comentários eu aceitava todas as opiniões, inclusive das pessoas que eram a favor das cotas. Então, será que é tão difícil assim quem tem uma opinião diferente respeitar meu posicionamento sem me ameaçar?

Contrariando minha vontade, não postarei aqui os tweets nem o nome das pessoas que os escreveram. Só quero respeito e liberdade de expressão. E, qualquer uma dessas pessoas que vier aqui nesse blog e colocar sua opinião, respeitando os outros, será muito bem vindo.

terça-feira, 11 de maio de 2010

Ivana Bentes, cotas e os alunos branco-danoninho da UFRJ

Logo apos responder, em seu Twitter, a uma pergunta de um aluno sobre a posição da Escola de Comunicação (ECO) da Universidade Federal do Rio de Janeiro, Ivana Bentes, a diretora da ECO, postou a seguinte afirmação:
A declaração provocou reação instantânea dos alunos, sendo que a grande maioria se sentiu ofendida pela colocação da diretora, provocando uma onda de tweets.

Eu também me senti ofendido pela declaração dela. Não é nem tanto pela discriminação racial (porque, chamar um negro de "macaco" é tão crime quanto chamar um branco de "branco-danoninho"), mas pela forma que se dirigiu aos alunos da instituição que ela própria dirige.

Quer dizer então, cara Ivana Bentes, que eu, que passei no terceiro vestibular mais concorrido da UFRJ depois de muito estudo entrei por que fui facilitado? Por acaso a senhora já me viu dizer qualquer coisa me gabando, ou me achando um gênio só por ter entrado na ECO? Aliás, quer dizer então que os alunos da Escola de Comunicação (que os professores enchem a boca para dizer que é a melhor do Brasil) não entraram por esforço próprio, mas porque todos estudaram nas melhores escolas e moraram nos melhores cenários das novelas das 8? Ah, e só existe aluno branco na ECO e aluno negro não-universitário?

quarta-feira, 5 de maio de 2010

Distância

Ela não aguentava mais aquele sofrimento. Desesperada por um amor não correspondido, ela queria, acima de tudo, esquecer o homem que tanto a fizera sofrer. Largou o emprego, trancou a matrícula naquela tradicional universidade. Desligou o telefone, cancelou a linha do celular, apagou seus perfis do orkut, twitter, msn e facebook. Não respondia aos e-mails ou a qualquer outra forma de comunicação. Acreditava que, incomunicável, estaria isolada em seu mundinho particular, isolada de todo sofrimento que a perseguia.
Mesmo isolada, ainda era seguida por todos os seus tormentos. Sentia que, morando naquela cidade, estava próxima demais do homem que não a amava. Decidiu então vender quase tudo que tinha, mantendo apenas algumas roupas e objetos pessoais. Tal qual os pássaros que migravam para o Norte, fugindo do inverno, ela comprou a primeira passagem para Belo Horizonte, deixando o Rio de Janeiro para trás naquela mesma noite.

domingo, 2 de maio de 2010

Montanha russa

Você está no alto, no topo do mundo. Acima de você, só nuvens, pássaros e aviões. Você é o rei, o cara, o homem, a lenda, o mito. Tudo está como deveria estar, nada pode dar errado. De repente, o frio na barriga. Você despenca.

Quase em queda livre, você vê o chão chegar cada vez mais perto e os pássaros e as nuvens cada vez mais longe. A velocidade aumenta enquanto a altura diminui. Você pensa que vai morrer, pensa que está tudo acabado. É o fim!

Layout novo!!!

Pois é, gurizada, depois de muita briga com o computador, depois de muito xingar e de muito errar, apresento o novo layout do Meus Pensamentos!
Baseado nesse template, fui modificando algumas coisinhas aqui, outras ali, até chegar nesse resultado. Agora é só colocar a lista de links e está tudo acabado!

Espero que tenham gostado!

Lucas C. Silva

BLOG EM MANUTENÇÃO

Caso você entre aqui e encontre tudo em rosa, ou se o seu blog não tiver mais aqui na lista de links, não se assuste. Estou travando uma guerra contra o Blogger, HTMLs e otras cositas más para melhorar isso aqui.